Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "curutié" nas definições

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber como se escreve um valor quebrado de porcentagem por extenso. Pois se 10% eu escrevo "dez por cento", então como eu escreveria 10,30%?
Para escrever por extenso um número inteiro seguido de um valor fraccionário decimal (ex.: 10,30%), poderá referir a vírgula por extenso (ex.: dez vírgula trinta por cento ou dez vírgula três por cento) ou, alternativamente (e esta será uma forma menos usual), utilizar os numerais fraccionários a seguir aos numerais cardinais (ex.: dez e trinta centésimos por cento ou dez e três décimos por cento). Nesta última hipótese, pode ainda ser usado o adjectivo inteiro para melhor distinguir os numerais cardinais dos fraccionários (ex.: dez inteiros e trinta centésimos por cento ou dez inteiros e três décimos por cento) ou ainda utilizar o adjectivo percentual em vez da locução por cento (ex.: dez e trinta centésimos percentuais; dez e três décimos percentuais). Perante as várias possibilidades, é de referir que a opção tomada deverá ser mantida ao longo de um mesmo texto, sempre que referir este tipo de números, por uma questão de coerência textual.



Ao escrever um texto num computador que tem instalado o vosso corrector ortográfico FLiP 5, verifiquei que a palavra por mim usada "precaridade" é assinalada como erro. Habituada a ver constantemente em propaganda política o erro "precariedade", verifiquei com horror que esta era a sugestão do FLiP! Felizmente tenho em casa um bom dicionário da Porto Editora munida do qual pude provar ao meu marido que não sou eu a ignorante... Em nome do meu marido e de tantos outros que não se podem dar ao luxo de dispensar o corrector ortográfico, solicito a V. Exas. que se dêem pressa em corrigir este grave erro, a fim de evitar que as gerações vindouras, de léxico já tão fragilizado, aprendam o erro como coisa certa e venham depois arrogantemente corrigir os poucos que ainda vão sabendo falar e escrever um português escorreito.
A forma correcta é precariedade: não se trata de erro, conforme pode verificar seguindo a hiperligação para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa ou consultando outras obras lexicográficas, como sejam o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, o Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, o Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado, ou o Vocabulário da Língua Portuguesa, de Francisco Rebelo Gonçalves (este último refere mesmo que precaridade se trata de forma inexacta de precariedade). Aliás, a generalidade dos dicionários e vocabulários regista apenas precariedade, dado ser esta a forma que respeita as regras de boa formação morfológica em português: de facto, os adjectivos com a terminação átona -io (ex.: espúrio, hereditário, sério, transitório, vitalício) formam os substantivos correspondentes por aposição do sufixo -edade (ex.: espuriedade, hereditariedade, seriedade, transitoriedade, vitaliciedade), terminando por isso em ‑iedade.

O Grande Dicionário Língua Portuguesa (2004), da Porto Editora, regista, efectivamente, a palavra precaridade, remetendo-a para precariedade, tal como acontece no dicionário electrónico Cândido de Figueiredo – Grande Dicionário Electrónico da Língua Portuguesa (Bertrand Editora / Máquinas em Movimento – Oficina Multimédia Lda., 1996 [CD-ROM]) ou no Novo Grande Dicionário da Língua Portuguesa Conforme Acordo Ortográfico (Texto Editores, 2007). As razões inerentes a esta inclusão prendem-se provavelmente com o uso, com a necessidade de reencaminhar os falantes para a forma preferencial ou devem-se a outros critérios sobre os quais poderá questionar as respectivas editoras/equipas editoriais.

Em momento algum, porém, se pode afirmar que precariedade é um erro, pois é justamente essa a forma considerada mais correcta. A forma precaridade advém da possível confusão com palavras formadas por aposição do sufixo -idade, muito produtivo em português, como regularidade (de regular + -idade) ou efemeridade (de efémero + -idade).

A Priberam zela por incluir no léxico do FLiP termos atestados em obras de referência, nomeadamente, prontuários, vocabulários e dicionários. A ortografia de tais obras rege-se, em princípio, pelos principais textos legais em vigor para a norma europeia (sobretudo o Acordo Ortográfico de 1945 e o Acordo Ortográfico de 1990), respeitando a tradição lexicográfica portuguesa. A inclusão de novos vocábulos, seja por sugestão de utilizadores, seja por pesquisas em corpora, quando não atestados em obras de referência, é efectuada apenas se a sua formação respeitar as regras ortográficas e morfológicas da língua portuguesa.

Palavra do dia

ses·qui·pe·dal ses·qui·pe·dal


(latim sesquipedalis, -e)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

1. Que tem pé e meio de comprido.

2. [Jocoso]   [Jocoso]  Que é muito grande (ex.: ignorância sesquipedal; versos sesquipedais).

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/curuti%C3%A9 [consultado em 23-01-2022]