Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição.
carrete (norma brasileira)
starter (norma brasileira)
starters (norma brasileira)
targets (norma brasileira)

Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.
pub

Dúvidas linguísticas


Na frase por defeito é esta a directoria, gostava de saber se o termo por defeito pode ou não ser utilizado. Fui corrigido por alguém que diz que o termo correcto é por omissão.
Para além do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências/Verbo é o único dicionário consultado que regista a locução adverbial por defeito, mas mesmo este dicionário, que habitualmente averba mais locuções do que os outros dicionários de língua, regista apenas uma acepção de por defeito que se opõe a por excesso (ex.: estimou a despesa por defeito), não contemplando a acepção que corresponde ao uso indicado na frase que menciona (por defeito é esta a directoria).
Este último uso é muito frequente para indicar determinada característica ou acção que está de acordo com uma configuração predefinida, por ausência de acção ou de intervenção de um utilizador ou agente.

Apesar de não haver registo na maioria dos dicionários consultados e de haver quem afirme que se trata de um decalque do inglês in default ou by default, não parece haver motivo sólido para condenar esta utilização da locução por defeito, mesmo porque é usada uma locução equivalente noutras línguas românicas como o francês (par défaut), o espanhol (por defecto) ou o catalão (per defecte).

A locução por omissão pode ser uma alternativa, mas, da mesma forma que um dos argumentos para não utilizar por defeito é não ter a palavra defeito uma acepção que indique uma ‘opção seleccionada automaticamente salvo se for indicada outra’, como acontece no inglês, também a palavra omissão não a tem, podendo apenas o seu sentido ser depreendido da acepção que indica ‘o acto de omitir algo’ ou ‘aquilo que é omitido’.

Uma alternativa clara a estas duas locuções poderia ser por predefinição, locução usada em algumas aplicações informáticas.




Estou a rever uma tradução em português do Brasil (devo passar para português de Portugal) e tenho-me deparado com termos como reensaio ou reemissão, entre outros. O que gostaria de saber é se se deverá utilizar aqui um hífen ou não.
O uso do hífen deve seguir o dispostos nos textos legais em vigor para a ortografia portuguesa. O Acordo Ortográfico de 1945, especialmente nas bases XXVIII a XXXII, não faz qualquer referência ao prefixo re-, pelo que, por omissão de especificação, não deverá usar-se hífen com este prefixo, havendo, quando necessário, adaptações para respeitar as regras da ortografia (ex.: re- + ratificar = rerratificar; re- + surgir = ressurgir; re- + hidratar = reidratar). É esta a posição de Rebelo Gonçalves no seu Tratado de Ortografia, integrando o prefixo re- entre os que "não serão, em caso algum, seguidos de hífen".

O Acordo Ortográfico de 1990 preconiza o uso contextual dos prefixos, especificando que o hífen deverá ser usado quando os elementos prefixais terminam com a mesma letra com que se inicia o elemento seguinte ou quando começam pela letra h [cf. o disposto na Base XVI, 1.º, alínea b)]. Nesta regra inserir-se-ia o prefixo re-, mas, como as obras de referência oficiais para o português europeu e para o português do Brasil registam sem hífen as palavras iniciadas com este prefixo (ex.: reedição, reeleger), as ferramentas linguísticas da Priberam (os corretores ortográficos, os conversores, o dicionário, etc.) foram alteradas de maneira a reflectir as opções tomadas por essas obras.

Como esta é uma dúvida muito frequente com outros prefixos (ex.: pre-), o utilizador da língua deve aprender a fazer inferências de regras a partir de outras palavras registadas pela tradição lexicográfica portuguesa. Assim, em casos como reensaio ou reemissão, será pertinente procurar em dicionários portugueses outras palavras com o prefixo re- seguido da letra e. No Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, por exemplo, se fizer esta pesquisa escrevendo ree* (que corresponde ao início da palavra seguido de quaisquer caracteres), poderá verificar que há um largo conjunto de palavras que têm o mesmo contexto ortográfico, o que indica que estas palavras estarão assim bem formadas. Se, por outro lado, pesquisar re-e*, não encontrará nenhuma outra palavra registada com o mesmo contexto ortográfico, o que poderá indicar que as grafias re-ensaio ou re-emissão estariam incorrectas.

Palavra do dia

in·grês in·grês
(alteração de inglês)
adjectivo e substantivo masculino
adjetivo e substantivo masculino

1. [Popular]   [Popular]  O mesmo que inglês.

substantivo masculino

2. [Antigo]   [Antigo]  Variedade de tecido (ex.: gibão de ingrês).


Ver também dúvida linguística: ingrês e froco.
pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/startete [consultado em 19-02-2020]